Meu primeiro jogo na Bundesliga

Hamburg StadiumAproveitando a oportunidade de uma viagem de trabalho à Alemanha decidi realizar o sonho de assistir um jogo da Bundesliga in loco. Como sei que há muitas pessoas querendo saber como foi decidi escrever um relato completo, principalmente pra comparar com o que encontramos no Brasil. Assim, algumas observações antes de começar o relato:

  1. Não sou jornalista, então estou expondo somente minhas impressões como brasileiro e torcedor;
  2. Não vou analisar tática e resultado, pois certamente tem gente melhor que eu pra isso;
  3. São minhas impressões. Se você tem alguma opinião diferente, compartilhe através da caixa de comentários.

O jogo escolhido foi muita sorte, pois bateria justamente com o período que estaria no país: Hamburger X Borussia Dortmund. Dificilmente poderia haver jogo melhor (talvez Bayern X Dortmund) porque o Dortmund é o líder do campeonato, o Hamburgo tem um bom time (inclusive com brasileiro na equipe) e o estádio está entre os melhores da Alemanha. Contudo, haveria um problema: como conseguir ingresso para uma partida tão importante?

O Ingresso

Sou do tipo de pessoa que planeja cada detalhe das coisas antecipadamente. Assim, minha primeira preocupação foi, obviamente, com o ingresso. Eu tinha basicamente três opções: pedir para o meu amigo na Alemanha comprar pra mim, tentar achar um ingresso na Internet ou ir para a porta do estádio procurar no “mercado negro”.

Como a pessoa prevenida que sou, obviamente a primeira ideia foi entrar em contato com meu amigo que mora na cidade e pedir para ele comprar pra mim. Ele me disse que os ingressos normalmente acabam de 1-3 meses antes do jogo, e algumas vezes é possível haver ingressos de pessoas que devolveram ao clube porque devolveram ao clube. Ele é um torcedor fanático, e também gostaria de comprar para ir, mas aparentemente nas lojas oficiais não seria mais possível. Ele me aconselhou o e-bay, onde era possível encontrar ingressos por 80 EUR, mas devido ao tempo (decidi comprar na Segunda e o jogo era no Sábado) achei que o e-bay não era uma opção.

Procurando na Internet conheci o site Viagogo que parecia ser bastante confiável. Fiquei um pouco receoso devido ao pouco tempo, mas fui atraído pela garantia de que os ingressos chegariam a tempo. Não sabia se o site era confiável, mas vi que eles vendem oficialmente os ingressos de alguns times da Inglaterra e até vi propagandas em jogos do campeonato inglês. Decidi então que valeria a pena arriscar e tentar comprar um ticket.

A interface do site é incrivelmente boa. É possível buscar os eventos por time e setor onde se quer sentar, e eles têm mapas completos dos estádios. Foi muito fácil escolher e comprar o ingresso, o que foi compensado com um preço significativamente acima do normal. Paguei 59 EUR num ingresso de 36 EUR, mais 21 EUR de taxa de entrega e conveniência. A vantagem é que eles garantiam a entrega em tempo, então decidi arriscar assim mesmo, e devo dizer que não me arrependi.

Ingresso comprado

O serviço deles foi incrivelmente rápido! Comprei o ingresso dia 04/04, e ainda no dia 05/04 eles tentaram me entregar em Hamburgo onde eu estava trabalhando. Como eu forneci o endereço errado (acontece quando não se conhece o país) eles me entregaram somente na Sexta, mas foi por escolha minha e o agendamento da entrega foi rigorosamente obedecido. Fiquei muito satisfeito com o serviço!

De Hamburgo-2011

Indo ao estádio

No dia do jogo ainda não sabia se iria pegar o transporte público ou um taxi. Já estava quase decidido pelo Taxi, já que meu hotel era muito próximo ao estádio, quando meu amigo me lembrou de um detalhe: com o ingresso do jogo, eu posso pegar qualquer transporte público. Sim, isso mesmo, qualquer transporte público! O sistema de transporte aqui é simplesmente espetacular para quem não conhece, e até um pouco assustador. Não existem catracas nos metrôs e trens; simplesmente uma máquina que vende tickets. Você seleciona o percurso que vai fazer e compra o bilhete, mas isso acontece quando já estamos dentro do trem. Pode acontecer de alguém checar se você realmente comprou, e no caso de não haver comprado você é obrigado a pagar uma grande multa. Contudo, fiquei na Alemanha por 8 dias e nunca vi nenhum tipo de fiscalização. Nem preciso dizer que seria desnecessário, pois todos compram os tickets. A maior parte tem passes mensais que permitem comprar todos os tipos de transporte.

Vale ressaltar que o sistema é um pouco complexo, e até mesmo as pessoas que moravam na cidade tinham dificuldade em me dizer qual era o ticket certo para comprar. A regra geral é que todos têm passes mensais, mas não vale para quem vai ficar pouco tempo na cidade. É muito difícil entender as várias opções, mesmo com o menu em inglês.

Observações feitas, decidi sair do trabalho que fica no centro por volta ds 14h00 para ir ao jogo. Seriam aproximadamente 6 estações de trem até o estádio, o que deveria levar em torno de 20 minutos. Na hora que estava indo, meu amigo decidiu ir comigo e tentar comprar no mercado negro, então acabamos indo de carro. Foi realmente rápido: percorremos uma distância de aproximamente 8Km em menos de 30min e por volta das 14h30 estávamos na porta do estacionamento. Ele pagou 4 EUR para estacionar e levamos mais uns 10 min para chegar até a vaga, estacionamos e andamos uns 5min até a porta do estádio.

Sou acostumado a frequentar estádios brasileiros, então não preciso nem dizer que não há comparação em facilidade para estacionar. Exceção feita ao antigo Parque Antártica, que tinha estacionamento fácil no shopping ao lado e uma grande avenida pra chegar, nunca fui tão rápido ao estádio.

O estádio

Devo dizer que, como fã de esportes, meu coração bateu bem forte quando cheguei na porta do estádio. Na verdade não é um estádio: é um complexo dentro de um parque que contém um ginásio para handball e hóquei no gelo, uma casa de shows para aproximadamente 30.000 pessoas e o estádio para 58.000 torcedores (nem todos sentados, importante observar). Fiz um pequeno vídeo da chegada que mostra a entrada do complexo.

A entrada estava bastante calma, mesmo faltando menos de uma hora para o início do jogo. É até um pouco engraçado, porque havia um carro de som com música e um caminhão vendendo cerveja, e se fosse no Brasil seria algo muito próximo com um trio elétrico. Como era na Alemanha a música estava tocando e as pessoas estavam… bebendo. Sim, uma música na maior altura e ninguém dançando, mas acho que não era o jeito deles. Claro que tirei fotos minhas na entrada e da “festa”.

De Hamburgo-2011
De Hamburgo-2011

Meu amigo ainda tinha a tarefa de ir atrás do ingresso. Imaginei que, por ser na Europa, a venda de ingressos seria reprimida e haveria algum esquema especial que somente quem sabe onde compra pode comprar. O que ele fez foi comprar uma cerveja (4 EUR cada) e esperar na porta alguém que aparentasse estar vendendo. Dada a situação me senti “em casa” e eu mesmo identifiquei o indivíduo que estava vendendo bem “à brasileira”. Ele acabou comprando um ingresso bem melhor do que o meu, significativamente mais perto do campo e pagou 80 EUR. Deu uma certa inveja, mas pensei que foi melhor ter comprado pela Internet e ter a certeza de entrar do que viver a incerteza de não conseguir. Sei lá quando vou voltar para Alemanha! Não foi a coisa mais difícil do mundo comprar, mas levamos uns bons 20min esperando.

Ingresso na mão hora de ir para o meu lugar. Tivemos que nos separar (que chatice não podermos ver o jogo juntos!) e curiosamente meu ingresso era no meio da torcida visitante. Fiquei um pouco assustado, porque no Brasil estar com a torcida visitante pode ser problema, mas entrei no clima e não me preocupei com isso. Mais um vídeo que relata minhas impressões.

O jogo

A partir daí comecei a sentir realmente a emoção de estar no estádio. Enfrentei uma fila bem rápida para entrar (uns 5min) e 6 lances de escada até chegar ao meu lugar (não era nem de longe o melhor lugar do estádio). Quanto mais eu subia mais tinha a sensação que tinha que aproveitar outra coisa, pois o jogo não ia dar pra ver, mas me surpreendi assim que olhei o estádio. A sensação de chegar ao estádio em qualquer jogo é indescritível (a primeira vez que estive no Maracanã é incomparável) e nesse caso foi também uma surpresa. Eu estava quase no topo do estádio, pois havia somente mais umas 10 filas pra cima, e a minha visão do gramado era simplesmente perfeita! Eu conseguia ver perfeitamente o jogo, e ainda havia um dos dois enormes telões em minha direção para que eu pudesse ver o que não desse com os olhos.

Imaginei que seria o esperado na Europa, pois todo o mundo falou muito bem na Copa do Mundo, mas a maior surpresa ainda estava por vir. O próximo vídeo mostra a minha maior surpresa no estádio.

Sim, por alguns minutos me senti no Maracanã. É incrível como a torcida canta! E não é só cantar, eles vibram o tempo inteiro e sentem cada lance do jogo. A sensação é realmente incrível! Mas pude ver a importância grande que tem a torcida organizada: na Alemanha todos os estádios têm espaço para torcedores em pé, normalmente próximo do campo. É lá que ficam as torcidas organizadas, que são realmente organizadas. Tem dois caras puxando o tempo todo algum canto, e não deixando os outros pararem. Claro que todos os torcedores sabem os cantos, mesmo os que não estão em pé com os organizados na parte separada para eles. Eles cantam o tempo inteiro, e a torcida organizada funciona como regente da orquestra. A atmosfera é realmente sensacional!

De Hamburgo-2011

O melhor estava por vir no final do jogo: o Dortmund empatou nos acréscimos, e os fãs ficaram realmente ensandecidos! Cerveja voando (tem muita gente que não gosta, eu inclusive), gente chorando, outros gritando, uma verdadeira catarse. Muito similar ao que já presenciei em estádios no Brasil. O mais incrível é o respeito que os jogadores têm pela torcida e vice-versa: ao final o técnico veio agradecer e foi ovacionado, junto com o capitão do time e alguns outros jogadores. Tentei filmar, mas minha câmera deu pau e fiquei sem essa.

Aliás, parece que na Alemanha alguns jogadores são realmente muito importantes. Eles parecem ser a “cara da franquia” e servem até mesmo de propaganda para os parceiros. Meu amigo me contou que, para quem vai à área VIP, há pelo menos 3 jogadores que vão até falar com os torcedores mais importantes e o capitão pessoalmente agradece todos os patrocinadores. É um conceito totalmente diferente de jogar do time.

Não esperei a festa até o final talvez por um pouco do medo brasileiro que ainda sinto. Nunca espero o jogo acabar no Brasil, pois normalmente é o período mais perigoso. Desci em menos de 5 min e mais ou menos 10min depois estava de volta à frente do estádio. Foi tudo muito rápido e organizado. Cabe ressaltar que na parte externa no estádio há um verdadeiro shopping, com várias coisas para comprar e comer (até mesmo automóveis Audi), tudo fornecido pelos patrocinadores do clube. Estou certo de que eles levam algum por isso.

Ao final, a pior parte: levamos quase 40min somente para sair do estacionamento do estádio, pois o trânsito estava completamente parado. Mais uma vez me senti no Brasil, mas de um jeito ruim.

Conclusão

Não me considero inexperiente, pois já fui em vários estádios do Brasil em jogos de diferentes tamanhos, e devo dizer que não fiquei tão impressionado, por uma série de razões. Primeiro porque há algum tempo não vou ao estádio, e às vezes me esqueço como os jogos são simples. São somente 11 contra 11 em campo, e a super produção que a televisão faz principalmente nos jogos europeus faz com que pensemos que a coisa é maior do que ela é. Mas não é: o jogo é simplesmente o mesmo.

Depois, porque estive num dos melhores estádios da Alemanha (talvez entre os 3 ou 4 melhores) e não fiquei tão impressionado. Eles realmente têm mais segurança, mais conforto e o deslocamento para o jogo é infinitamente mais fácil. Contudo, quando vemos a televisão parece que nós estamos em outro planeta, quando na verdade a coisa é muito simples: existe policiamento em abundância (em todos os pontos da cidade) e os bandidos são eliminados dos campos. De resto, é puro marketing e inteligência de negócios, pois os estádios não são feitos de ouro ou todo o mundo tem elevador para o seu lugar. É uma escada, como em muitos estádios brasileiros, o banheiro é sujo (precisei de um) tanto quanto no Brasil, mas as coisas não estão quebradas (mais uma vez a ausência de bandidos nos estádios ajuda). Os assentos talvez sejam a maior diferença, pois são espaçosos e as pessoas respeitam o seu lugar. De resto, não há nada impossível de ser feito.

Vale uma observação que esqueci: houve um pequena confusão na minha frente porque dois caras sentaram nos lugares que não eram os deles, e a pessoa chegou e pediu para eles saírem. Eram obviamente jovens baderneiros, e em alguns momentos achei que fosse sair alguma briga, pois eles estavam realmente discutindo. O estranho é que não vi ninguém intervir, e talvez se fosse sangue latino eles tivessem chegado às vias de fato (quem conhece os italianos e os brasileiros sabe o que digo), mas depois de muita discussão os jovens baderneiros saíram. Somente após a confusão apareceu uma senhora que parecia ser a fiscal do estádio. Não entendi porque ela não interviu antes.

A experiência foi única, mas a minha conclusão é que à vezes nos colocamos muito pra baixo e achamos o que os outros fazem melhor do que realmente é. Temos totais condições de fazer uma Copa no Brasil com os estádio que temos, bastando apenas algumas melhorias. Pelo menos, na minha opinião de torcedor.

Se você gostou desse post, deixe um comentário ou inscreva-se no feed RSS para ter todas os posts enviados para o seu agregador preferido.

Author Description

Eduardo Santos

Mestre em Computação Aplicada pela Universidade de Brasília (UnB), Tecnologista na Agência Espacial Brasileira, professor do Uniceub e cientista de dados (data scientist).

There are 4 comments. Add yours

  1. 11th April 2011 | Dani says:
    Amor sensacional seu relato. Me senti lá com vc! As fotos ficaram ótimas e tenho certeza que um experiência incrível! Muito bom!! Boa viagem de retorno! Estamos te aguardando de braços abertos. Te amamos!! Beijos Dani e patota
  2. 11th April 2011 | Eduardo Santos says:
    Obrigado meu amor. Fico mais feliz assim. Estou ansioso para encontrá-los. Te amo. Beijos
  3. 12th April 2011 | Marcos Maciel says:
    Parabéns, ótimo texto! Saudações Rubro-Negras!
  4. 12th April 2011 | Eduardo Santos says:
    Valeu! Obrigado pela visita.

Leave a Reply

Twitter

Subscribe to Blog via Email

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Join 12 other subscribers

Alguns direitos reservados

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.